Rachado, DEM se reúne para definir quem apoiará na disputa pela sucessão de Maia


Crédito: Reuters

A executiva nacional do DEM marcou para amanhã, às 18h, a definição de quem vai apoiar na disputa pela presidência da Câmara. O racha na legenda de Rodrigo Maia, atual mandatário da Casa, é tamanho que, segundo relatos, o partido pode ficar neutro na disputa.


“O desafio é encontrar o melhor encaminhamento sem uma maioria consolidada até o momento para qualquer das candidaturas. Esperamos sair com esta resposta da reunião”, disse o líder da bancada na Casa, Efraim Filho.


Até a noite deste sábado, 30, aliados de Baleia Rossi, do MDB, contabilizavam 15 assinaturas, duas a mais do que parlamentares que trabalham por Arthur Lira, do PP.


“Eu não assinei nenhuma lista e aguardo a reunião para que, de maneira equilibrada, discuta a decisão que o partido vai tomar amanhã, disse o deputado Sóstenes Cavalcante, do DEM.

O político é um dos parlamentares sondados pelo ministro da articulação do governo, Luiz Eduardo Ramos a respeito do assunto, e esteve com o presidente Jair Bolsonaro na sexta-feira, 29.


Dentro do partido, há uma visão de que a ofensiva para aderir ao nome apoiado por Jair Bolsonaro foi neutralizada pela cúpula do DEM que, segundo relatos, teria impedido que ao menos que três deputados da Bahia endossassem a lista de Lira.


Para aderir formalmente a um dos dois blocos, é necessário obter a maioria absoluta, ou seja, ao menos 16 assinaturas, já que a bancada 29 deputados passou para 31 com a exoneração dos ministros Onyx Lorenzoni, da Cidadania, e Tereza Cristina, da Agricultura.


Fonte: Alagoas 24 horas

0 comentário