Pelo menos 20 autoridades são investigadas por furar fila da vacina

Na capital do Amazonas, pelo menos nove pessoas são investigadas, sendo quatro secretários, além de assessores de diversas pastas.


Crédito: Jefferson Peixoto

Passados 12 dias da primeira dose de vacina aplicada contra a Covid-19, suspeitas de fura-fila se multiplicam entre autoridades do interior e até de capitais, como Manaus, onde promotores chegaram a pedir, sem sucesso, a prisão do prefeito David Almeida na quarta-feira (27). As informações são da coluna de Guilherme Amado, da revista Época.


Na capital do Amazonas, pelo menos nove pessoas são investigadas, sendo quatro secretários, além de assessores de diversas pastas.


No estado, cujo sistema de saúde entrou em colapso sem oxigênio, um dos episódios ocorreu em Amatura nesta quinta-feira, quando o MP solicitou à Justiça a exoneração do secretário de Cultura, Paulo Barbosa, conhecido como Paulo Boi. Ele foi vacinado, mesmo sem estar no grupo prioritário, e publicou a foto nas redes sociais.


Em Alto Alegre (RR), por seu turno, a Promotoria pediu a exoneração da secretária-adjunta de Saúde, Danyele Santos Negreiros, também por furar a fila de prioridade.


Negreiros é influenciadora digital e namorada do prefeito. Em Candiba (BA), o prefeito Reginaldo Prado foi alvo de uma ação por improbidade.


Já em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, o secretário de Esportes, Marco Aurélio Silva, acabou demitido.

Prefeitos, um vice e secretários também são investigados em Pombal (PB); Itabi (SE); Ijaci (MG); Aldeia Brejão (MS); Pires do Rio (GO); e Serra do Navio (AP).


Fonte: Bahia ba

0 comentário