Padre Eraldo vai ser indiciado por multa milionária, diz Paranhos

Atual procurador-geral do município repassou a informação da cobrança através da Receita Federal, na semana passada


Foto: Divulgação

O atual procurador-geral do município de Delmiro Gouveia, o advogado Ailton Paranhos, informou ao Blog do Emerson Emídio que o órgão vai ingressar com uma ação penal contra o ex-gestor, Eraldo Joaquim Cordeiro (PSD), conhecido como Padre Eraldo.


A ação se dá por conta de uma multa no valor de R$ 7.820.911,06, deixada pelo ex-gestor, por não repassar a contribuição previdenciária dos servidores públicos, no ano de 2018. Ainda de acordo com o procurador, os anos de 2019 e 2020 estão sendo analisados.


Ainda de acordo com a Receita Federal, para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), foram recolhidos o valor de R$ 1.458.633,14 que não foram repassados para a conta.

Os outros valores são referentes a contribuição previdenciária da empresa e empregador – R$ 4.767.473,63 e da contribuição previdenciária dos segurados – R$ 1.584.804,29.

De acordo com o Código Penal, a prática é crime, com reclusão de dois a cinco anos, além de multa.


Repercussão na Câmara


Após a repercussão da multa da Receita Federal, o Blog entrou em contato com o atual presidente da Câmara Municipal da cidade (CMDG), o vereador Marcos Costa (PSC), para questionar sobre o conhecimento acerca do tema.

O vereador informou que o órgão não tinha conhecimento da situação apresentada pela Receita Federal. Outra informação repassada pelo edil foi que, nos exercícios de 2017 a 2020, a Casa Legislativa não recebeu às prestações de contas referentes a gestão do ex-prefeito, por parte do Tribunal de Contas do Estado (TCE).


0 comentário