Lula diz estar disposto a conversar com Ciro Gomes sobre eleição

Ciro Gomes (PDT) é um possível adversário de Lula na eleição presidencial de 2022


Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse neste sábado (21) que está aberto a conversar com qualquer pessoa que aceite encontrá-lo, incluindo Ciro Gomes (PDT), seu possível adversário na eleição presidencial de 2022. Lula visitou o Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Fortaleza, acompanhado do governador do Ceará, Camilo Santana (PT). O Ceará é o reduto eleitoral de Ciro.


Nos últimos meses, o pedetista tem feito críticas a Lula e tentado se firmar como uma terceira contra Jair Bolsonaro (sem partido) e PT.


“Minha mãe me dizia para não brigar, por isso se um não quer, dois não brigam. Estou aberto a conversar com quem quiser falar comigo. Respeito muito o Ciro, mas entendo que meus adversários me critiquem. Se ele for na televisão e falar bem, eu ganho a eleição”, disse Lula.

O Ceará é o quarto estado do Nordeste que o ex-presidente visita nesta semana, antes ele passou por Pernambuco, Piauí e Maranhão e, na próxima semana estará na Bahia.


Candidatura

Ainda na visita, Lula voltou a frisar que ainda não decidiu se será candidato a presidente em 2022 e que a ideia de viajar o Brasil é conversar com vários segmentos justamente para tomar uma decisão.


“Não gosto quando falam que eu e Bolsonaro somos polarizados. Quem fala isso mente. Eu tenho uma história, meu governo foi democrático. Temos que em 2022 nos unir para tirar isso aí que foi eleito em 2018 [Bolsonaro], essa anomalia, vencer o fascismo. Se eu não for candidato, votarei em qualquer um que for contra o Bolsonaro no segundo turno” disse Lula.


No Ceará, como fez em outros estados do Nordeste já visitados nesta semana, Lula tenta articular o possível palanque para a eleição de 2022. O cenário cearense, por ser a base eleitoral de Ciro Gomes, é um nó que o ex-presidente precisa desatar.


Na segunda-feira, a agenda prevê, reunião com o ex-senador e presidente do MDB no estado, Eunício Oliveira e conversas com líderes de alguns outros partidos, como PSOL, PSB e PC do B. Depois ele viaja para o Rio Grande do Norte.


Com informações do jornal Folha de São Paulo

0 comentário