“Já vai começar muito mal se começar dessa forma”, diz Cunha sobre Calheiros na CPI

Senador disse, em entrevista em Delmiro Gouveia, que Renan Calheiros deveria se arguir suspeito de relatar CPI da Pandemia por ter um filho governador


Foto: Rádio Correio FM

O senador Rodrigo Cunha (PSDB) afirmou, nesta quarta-feira (21), que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia “já vai começar muito mal se começar dessa forma”, referindo-se à indicação do senador Renan Calheiros (MDB) para ser o relator da CPI.

A declaração do senador Rodrigo Cunha foi dada durante entrevista ao jornalista Jota Silva, no programa Tribuna Popular, da Rádio Correio FM, em Delmiro Gouveia.


A Comissão foi criada no Senado após o Supremo Tribunal Federal (STF) determinar que o presidente do Legislativo, Rodrigo Pacheco (DEM), cumprisse a lei, já que o documento para abertura da CPI contava com mais de 27 assinaturas, número mínimo determinado pelo regimento.


Cunha disse que assinou os documentos para criação das duas CPIs, uma que pretende investigar diretamente o governo federal e outra voltada para o repasse de reursos a estados e municípios.


Na entrevista em Delmiro Gouveia, Rodrigo Cunha citou exatamente o regimento do Senado. “O próprio regimento já afastaria essa possibilidade, no caso o senador (Renan Calheiros) tem um filho governador. Essa CPI vai ter desdobramentos do recurso da União que chegou aos estados. O povo alagoano foi prejudicado, teve recurso para respirador que não chegou aqui”, citou Cunha, referindo-se à possibilidade de Renan Calheiros assumir a relatoria da CPI.


“Não concordamos com alguém que fique como relator contra o que diz o regimento. Ele (Renan Calheiros) deveria se arguir suspeito. Já vai começar muito mal se começar dessa forma. O foco qual vai ser? Os recursos a serem destinados para o estado? Pra mim é um erro. Pode ser que esse resultado seja revertido”, argumentou.


*Com informações do Correio Notícia

0 comentário