Informais representam 80% dos novos trabalhadores no segundo trimestre

No segundo trimestre, os informais representavam 55,1% de toda a população ocupada no estado, maior taxa de informalidade em dois anos, desde o segundo trimestre de 19 (55,3%)


Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Do contingente de 5,4 milhões de pessoas que possuíam ocupação na Bahia ao final de junho, 2,97 milhões estavam vinculado ao trabalho de maneira informal. O número, contido na Pnad Contínua divulgada nesta terça-feira (31), inclui empregados no setor privado e domésticos sem carteira assinada, trabalhadores por conta própria e empregadores sem CNPJ e pessoas que trabalhavam como auxiliares em algum negócio familiar.


As atividades informais responderam também por 80% dos postos que surgiram entre abril e junho deste ano (208 mil de um total de 260 mil). No segundo trimestre, os informais representavam 55,1% de toda a população ocupada no estado, maior taxa de informalidade em dois anos, desde o segundo trimestre de 19 (55,3%).


Conforme o IBGE, o aumento da informalidade foi puxado tanto pelos empregados sem carteira assinada e como pelos trabalhadores por conta própria. Cada grupo teve saldo positivo de mais 75 mil pessoas.

Fonte: Bahia ba

0 comentário