Em primeira remessa, Alagoas receberá cerca de 70 mil doses, diz governo do Estado

Governador Renan Filho embarcou para São Paulo, onde participará da entrega das primeiras doses da Coronavac na manhã desta segunda-feira (18).


Crédito: Márcio Ferreira

Alagoas deve receber, já nesta segunda-feira (18), cerca de 70 mil doses da vacina Coronavac, imunizante contra a Covid-19 aprovado para uso emergencial pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) neste domingo (17). A informação foi dada pelo governador Renan Filho minutos antes de embarcar para São Paulo, onde participará, na manhã desta segunda, da solenidade do Ministério da Saúde que marcará o início da distribuição da vacina para os Estados.

O lote inicial será destinado a imunizar profissionais de saúde e a população indígena. “A expectativa, nesse primeiro momento, é que recebamos pouco mais de 70 mil vacinas. Vamos priorizar os profissionais de saúde e a população indígena, como recomenda o Ministério da Saúde”, afirmou Renan Filho. “Amanhã teremos a quantidade exata, a hora que a vacina chega e como será o nosso Plano Estadual de Vacinação para a gente destinar a vacina a todos os municípios alagoanos”.

O governador explicou que a quantidade de doses destinada para cada Estado é calculada pelo Ministério proporcionalmente ao total de habitantes, e considerando também a população indígena. Neste primeiro momento, o Ministério da Saúde entregará 6 milhões de doses divididas entre os estados.

Como a vacina funciona com aplicação de duas doses, o Estado deverá planejar o uso do lote considerando duas doses para cada indivíduo. Ou seja, a quantidade de alagoanos imunizados neste momento inicial será igual à metade das doses enviadas, cerca de 35 mil. “Ao longo dos próximos meses, nós vamos sempre receber vacinas. A expectativa é que o Instituto Butantan produza 100 milhões de vacinas até abril, Além disso outras vacinas podem chegar também, como por exemplo a vacina de Oxford em parceria com o laboratório Astrazeneca, que aqui no Brasil é produzida pela Fiocruz [Fundação Oswaldo Cruz] e que também foi aprovada”.

A aprovação dos pedidos de uso emergencial das vacinas Coronavac e Oxford/Astrazeneca foi anunciada neste domingo pela Anvisa. A Coronavac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e pelo Instituto Butantan (SP), onde está sendo fabricada no Brasil.

Fonte: Agência Alagoas

0 comentário