Delmiro: plano de cargos e salários da administração pública precisa ser rediscutido

Alguns cargos não constam no município e isso ocasiona degaste na alocação dos servidores na folha de pagamento


O ano de 2021 se iniciou e com ele, uma nova gestão, comandada por Ziane Costa (MDB), teve início, mas um velho problema insiste em rondar a administração pública – o plano de cargos e salários dos servidores públicos.


Para se ter uma ideia da falta de atualização, alguns cargos não constam na lista da gestão e, com isso, dificulta na remuneração dos contratados, concursados e comissionados.


Um exemplo disso foi a recente contratação de um arqueólogo, que não consta neste elenco de cargos da administração pública. Com isso, o profissional precisa ser alocado num cargo que já existe e receber uma gratificação, para que se possa chegar a um valor pago no mercado.


Todo esse engodo pode ser resolvido com a revisão do plano de cargos e salários da administração pública. Nele, a gestão vai apontar a nomenclatura e valor da remuneração do servidor.


Para que isso ocorra, a Câmara Municipal recebe o (PL) Projeto de Lei, avalia e dá o parecer. Dessa forma, a gestão evita o desgaste desnecessário das gratificações.

0 comentário