Davi Maia e Cabo Bebeto cobram criação de CPI; Governistas rebatem acusações

Assunto foi discutido durante sessão nesta terça-feira (20)


O deputado Davi Maia (DEM) voltou a defender a criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as ações de combate à pandemia da Covid-19 promovidas pelo Governo do Estado. Durante a sessão desta terça-feira, 20, o parlamentar disse que há uma série de denúncias que necessitam ser investigadas. Maia lembrou que no ano passado, baseado nas supostas irregularidades ocorridas no Laboratório Central de Alagoas (Lacen), não conseguiu assinaturas necessárias para a criação da CPI. “Mas volto a solicitar deste plenário, com fatos cada vez mais estarrecedores, que estão colocando em risco a vida dos alagoanos”, justificou.


Davi Maia prosseguiu questionando a desativação do hospital de campanha, motivo pelo qual Alagoas, juntamente com outros Estados nordestinos, deverão ser questionados pela Procuradoria-Geral da República, conforme foi noticiado na imprensa. “Alto índice de mortes por intubação em Alagoas. Por que o Estado lidera o ranking nacional de mortes de intubados? Por que a cada 100 pacientes intubados, 97 morrem? Isso precisa ser investigado”, argumenta o parlamentar, questionando se o fato decorre da falta de equipamentos ou de capacitação dos profissionais de Saúde.


“Não podemos esquecer da negligência do Lacen e do gasto com Comunicação, completamente desproporcional. Até hoje, o Governo do Estado não comprou um respirador. E isso já liga a outro ponto que essa CPI deveria investigar: a fraude dos respiradores”, destacou Davi Maia.


Em aparte, o deputado Cabo Bebeto (PTC) se colocou à disposição para assinar o requerimento de criação da CPI e complementou o pronunciamento de Davi Maia, relatando as dificuldades que os pacientes suspeitos de Covid enfrentam para ser diagnosticados e tratados nas unidades de pronto atendimento e hospitais do Estado. “São apenas alguns motivos (para a criação da CPI). Espero que os colegas também enxerguem isso, porque recebemos diversas reclamações da população”, avalia Bebeto.


Governo Ainda em aparte, o deputado Silvio Camelo (PV), líder do Governo na Casa, disse que as denúncias trazidas pelos opositores são, novamente, insinuações. De acordo com ele, Alagoas é destaque no combate à pandemia e a desativação do hospital de campanha ocorreu para não gerar gastos desnecessários. Com relação ao alto índice de mortes por intubados, Camelo cobrou dados mais concretos sobre a questão e disse que, de acordo com o Ministério da Saúde, Alagoas é destaque como um dos estados com menor número de mortes por Covid-19. “Não há nada a se comemorar, mas dentro do contexto geral, Alagoas se destaca no combate a pandemia por números como esses. Quanto a compra dos respiradores, já foi dito várias vezes: não foi o Estado que comprou”, assegurou o governista, esclarecendo que a compra dos equipamentos foi feita pelo Consórcio do Nordeste, quando o País e o mundo estavam numa corrida por respiradores.


Na sequência, o deputado Ronaldo Medeiros (MDB) reforçou a fala governista, informando que a média de mortos por intubados no Brasil é de 87,9%. “A média de mortos, infelizmente, é altíssima no País todo”, observou o parlamentar, acusando o Governo Federal como sendo o responsável pela alta taxa de infecção por coronavírus, tendo em vista que o presidente Jair Bolsonaro se recusa a usar máscara e utiliza o dinheiro público para promover aglomerações.


*Com informações da Ascom ALE

0 comentário