CSA empata com o Brasil de Pelotas e chances de acesso diminuem


Crédito: Augusto Oliveira/Ascom CSA

O CSA vacilou e viu o acesso à elite do Campeonato Brasileiro ficar mais distante nesta sexta-feira ao ficar no empate com o Brasil de Pelotas, por 1 a 1, no Estádio Rei Pelé, pela penúltima rodada da Série B.


De quebra, esse resultado garantiu o acesso do Cuiabá antes mesmo de entrar em campo contra o Sampaio Corrêa.


Tudo na última rodada


O tropeço em casa faz com que o CSA chegue na última rodada não dependendo apenas de si para conquistar o acesso. Na quinta colocação, com 57 pontos, o time precisa ganhar do Náutico e torcer para o Juventude no máximo empatar com o Guarani. Os gaúchos têm 58 e, em caso de empate na pontuação, perderiam no saldo de gols.


Última rodada


Apenas cumprindo tabela, o Brasil de Pelotas chegou ao terceiro jogo sem vitória e é o 11º colocado, com 49 pontos.


A última rodada acontece toda na próxima sexta-feira, às 21h30. O jogo entre CSA e Náutico será nos Aflitos, em Recife. Já o Brasil de Pelotas recebe o Vitória, no Bento Freitas, em Pelotas.


Presença ilustre


Quem marcou presença no Rei Pelé nesta noite foi Marta, craque da Seleção Brasileira e do Orlando Pride-EUA. Torcedora fanática do CSA, ela esteve presente no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, no jogo que confirmou o acesso do clube alagoano à elite em 2018.


Jogo truncado


Precisando da vitória para retornar ao G4, o CSA começou a partida em cima do Brasil de Pelotas, mas, apesar de ter mais posse de bola, tinha dificuldades para entrar na área adversária.


A primeira chance, inclusive, foi do Xavante. A zaga azulina cortou mal e Matheus Oliveira mandou de primeira pela linha de fundo.


Depois foi a vez de Felipe Albuquerque arriscou de fora da área e mandar por cima. A primeira chegada perigosa do CSA veio apenas aos 26 minutos. Gabriel bateu rasteiro e Marcelo defendeu.


Mereceu


Aos 31, Matheus Oliveira arriscou de fora da área e a bola passou rente a trave de Matheus Mendes. De forma merecida, o Brasil de Pelotas abriu o placar seis minutos depois. Bruno José desceu em velocidade e na entrada da área mandou no cantinho do goleiro azulino.

O time do CSA parecia bastante nervoso e errava muitos passes. Isso dificultava na criação das jogadas ofensivas, além da forte marcação do Brasil de Pelotas.


Azulão empata


E quase que a situação do CSA fica ainda mais complicada aos dois minutos. Matheus Oliveira bateu colocado e a bola passou raspando a trave de Matheus Mendes, que já estava batido no lance. O castigo veio aos dez. Rafinha soltou a bomba em cobrança de falta, a bola desviou em Rodrigo Pimpão e entrou no cantinho.


O gol de empate animou o CSA, que foi em busca da virada. O tempo, porém, ia passando e o time alagoano não conseguia criar lances de perigo. O Brasil de Pelotas chegou a reclamar de um pênalti não marcado em cima de Jarro Pedroso, gerando muita revolta no técnico Claudio Tencatti.


Ficou aberto


Depois foi a vez do CSA reclamar de um pênalti em cima de Andrigo. A partida ficou aberta nos minutos finais e o Brasil quase marcou em cabeçada de Diego Ivo, que acertou o travessão. Na sequência, Matheusinho bateu rasteiro e Matheus Mendes fez a defesa em dois tempos.


Aos 39, Rafael Bilu cruzou e Pedro Júnior cabeceou rente a trave. Na sequência, Norberto quase surpreendeu o goleiro Marcelo com um cruzamento fechado. Já nos acréscimos, o CSA teve um gol mal anulado de Cléberson.


Fonte: TNH1

0 comentário