Brasil tem ao menos 116 milhões de seringas para vacinação, mas pode sofrer escassez

O presidente Jair Bolsonaro suspendeu as compras até que "os preços voltem à normalidade".


Crédito: divulgação/Prefeitura de Candeias

Um levantamento realizado pelo jornal ‘Folha de S. Paulo’, mostra que os estados brasileiros estão preparados para o início da imunização contra a Covid-19, com o estoque de ao menos 116 milhões de unidades de agulhas e seringas.


No entanto, o número começou a preocupar as secretarias estaduais, com uma possível escassez ao longo do ano, caso não haja novas compras pelo Ministério da Saúde, já que o número não diz respeito apenas a imunização contra o coronavírus, e conforme o informado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), as compras estão suspensas.


Dos 26 estados e Distrito Federal, 19 responderam a pesquisa, sendo 9 com dados específicos reservados apenas para o coronavírus, e 10 para vacinas em geral.


Nos dados detalhados, dos 116 milhões de seringas e agulhas, 62 milhões serão de uso exclusivo da Covid-19, o que é considerado um número baixo pelos especialistas.


Segundo a doutora em epidemiologia Ethel Maciel, o Brasil precisa de cerca de 300 milhões de seringas em estoque para imunizar ao menos 70% da população, isto é, 150 milhões de pessoas, já que as vacinas avaliadas até o momento necessitam de duas doses.


Para o presidente do Conass, conselho que reúne secretários estaduais de saúde, Carlos Lula, o país tem condições de iniciar a vacinação agora, porém precisa renovar o estoque.

“Se começar a campanha hoje, não vai faltar [seringa]. Mas corre o risco de faltar ao longo do tempo”, diz à Folha.


Fonte: Bahia.ba

0 comentário