“Aprendi a ser uma mulher forte”, diz vereadora Evinha Oliveira em seu primeiro discurso na Câmara

Há cinco anos a jovem coordena a ONG Anjo Negro e segundo ela, foi lá que também entendeu a necessidade de fazer a diferença


Crédito: Assessoria

Aconteceu nesta sexta, 1 de janeiro, a posse dos Vereadores eleitos e reeleitos da nova Legislatura da Câmara de Vereadores de Paulo Afonso. Entre os seis novos eleitos as atenções se voltaram para a mais nova mulher da casa, Evinha Oliveira.

Eleita com o slogan “Agora é ela”, a vereadora que obteve 729 votos pelo partido SOLIDARIEDADE foi a primeira dos novos vereadores a discursar. Evinha, como é conhecida pelos seus trabalhos sociais na cidade, disse que aprendeu desde cedo que todos devem fazer sua parte. “Eu aprendi com minha Mãe, Dona Eva, dentro de casa, que devemos fazer a nossa parte para a sociedade.”

Há cinco anos a jovem coordena a ONG Anjo Negro e segundo ela, foi lá que também entendeu a necessidade de fazer a diferença; “As Ongs tem papel importante e fundamental na manutenção da sociedade. Existem momentos que as políticas públicas demoram a chegar. Então a sociedade civil organizada consegue agir mais rápido.”

Segundo Evinha, quando você chega até a tribuna da Câmara, que lê aquela frase que todo o poder emana do povo e em seu nome é exercido é que os vereadores tem ciência do que de fato estão fazendo ali; “Eu acredito muito na função do vereador como representante do povo.” Disse.

Filha de Dona Eva da “Pisante”, a nova vereadora falou da importância de ser mulher e ser forte. “Minha Mãe ficou viúva muito cedo! E eu também fiquei viúva cedo, meu filho tinha apenas 11 meses. Com isso aprendi com ela a ser uma mulher forte! Porque a sociedade não dá espaço para as mulheres. E ao ver que aqui já somos duas nesta casa e uma compondo a mesa da presidência, já me deixa muito feliz! Apesar de todos esses anos eu ser apenas a 10ª mulher a ocupar uma cadeira nesta casa.”

Evinha finalizou seu discurso dizendo ser muito temente a Deus e agradeceu aos que estiveram do seu lado nesta batalha e em nome do seu filho Bernardo de seis anos, disse: “Filho é por você que estou aqui e é por você que quero uma sociedade melhor, mais justa, para que você se torne um homem de verdade.”


Fonte: Assessoria

0 comentário