Alagoas registra maior número de mortes pela Covid-19 em uma semana

Números ultrapassaram os 158 óbitos registrados no início de junho de 2020; manutenção das medidas de isolamento é necessária, avaliam pesquisadores



Após semanas de alta, Alagoas ultrapassou nesta 14ª Semana Epidemiológica o recorde de mortes em uma única semana por complicações da Covid-19. Foram 160 vidas perdidas no período, que contabilizou 4.315 casos da doença. A tendência, após o marco, é de uma caminhada de redução no número de casos e óbitos, segundo análise do Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da Covid-19 (OAPPEC).


O maior número registrado até então havia sido de 158 óbitos, na 23ª Semana Epidemiológica de 2020. “Por outro lado, há uma leve tendência de queda no número de casos. Pelo histórico observado até aqui, o controle começa pelos casos que depois se reflete na redução de casos graves e óbitos”, afirma Gabriel Bádue, coordenador do Observatório.

Pela primeira vez desde outubro de 2020, o número reprodutivo efetivo (Rt) da Covid-19 ficou abaixo de 1, uma evidência de que as medidas de isolamento social em vigor estão contribuindo no controle da transmissão.


O número de casos em investigação também apresentou uma queda. Eram 9.445 casos suspeitos até este sábado (10), uma queda de aproximadamente 10% comparado ao número do fim da Semana Epidemiológica anterior. O quantitativo segue superior ao registrado ao longo de quase todo ano passado, mas vem tendo sucessivas quedas até o momento.

As Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do estado também apresentam estabilização em sua ocupação. Até este sábado (10), a ocupação média em Alagoas era de 87%, com ocupação média de 323 leitos. Apesar de não ter grandes aumentos, o que reduz os riscos de colapso, o número segue elevado e bem acima do máximo recomendado de 70%.


Na avaliação dos pesquisadores do OAPPEC, a ocupação hospitalar justifica a manutenção das atuais medidas de isolamento social para que seja possível uma redução nos números nas próximas semanas.

Como indicam as evidências presentes na literatura, a vacinação em massa, que avança em Alagoas, com 11% da população vacinada com ao menos a primeira dose, é a única saída segura para a atual crise sanitária.


Dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) apontam que 368.044 alagoanos já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19, dos quais 93.727 já receberam as duas. Do total da população alagoana, somente 3% recebeu ambas as doses.


Fonte:Ascom OAPPEC

0 comentário